Qualidade em condomínios de galpões

Com padrão triple A já conhecido pelo mercado, Golgi entrega dois novos empreendimentos, o Golgi Jundiaí e o Golgi Rodoanel Dutra.

Ao longo dos últimos anos, muitas empresas entenderam que é mais interessante alugar espaços em galpões dentro de condomínios logísticos, como alternativa aos empreendimentos próprios. As vantagens são muitas: baixos custos de manutenção, proximidade dos centros consumidores e maior flexibilidade operacional que permite o alcance a regiões de interesse das empresas ocupantes. E um fato ainda mais interessante do que o crescimento em tamanho desse mercado foi a rápida curva ascendente na qualidade desses empreendimentos, responsabilidade de empresas especializadas nesse tipo de negócio, como é o caso da Golgi Condomínios Logísticos, um dos principais players desse setor.

Resultado de uma joint venture da canadense Cadillac Fairview e da Autonomy Investimentos & Affiliates, a Golgi é conhecida pelos seus ativos triple A de alta eficiência, localizados nos Estados de São Paulo, do Rio de Janeiro e de Minas Gerais, além do Distrito Federal, que totalizam 1,3 milhão de metros quadrados, já tendo sido entregues 420 mil metros quadrados. Segundo Roberto Miranda de Lima, CEO da Autonomy, o foco não é somente a qualidade construtiva e, sim, outros benefícios diferenciados para os locatários: “Nossos ativos buscam garantir maior eficiência operacional para os nossos clientes. Projetamos nossos condomínios com especificações triple A e construímos com a mais moderna tecnologia e qualidade, o que reflete em um menor custo operacional”, explica. Para alcançar esse ideal, os projetos são desenhados de forma a prever operações complexas, contando com atenção às vias de acesso, ao pátio de manobras, aos sistemas de segurança, à flexibilidade na modulação de áreas, à quantidade de docas, à disponibilidade de vagas para espera e a outras estruturas, com restaurante e vestiários compartilhados.

No final do ano de 2019, a Autonomy entregou ao mercado dois novos condomínios logísticos, a primeira fase do Golgi Jundiaí, com dois galpões modulares (no total, serão quatro), e o Golgi Rodoanel Dutra (com dois galpões). Essas entregas evidenciaram outro fator importante que está presente nos empreendimentos da empresa: localização. O condomínio que fi ca em Jundiaí – terceiro maior mercado logístico do Brasil, conforme pesquisa Buildings – está a 7km da rodovia Anhanguera e a 5 km da rodovia dos Bandeirantes, enquanto o Golgi Rodoanel Dutra está no entroncamento da rodovia Dutra com o Rodoanel Mário Covas, perto, ainda, da rodovia Ayrton Senna e com acesso fácil tanto para a capital do Estado quanto para o interior e para outros Estados. Não é preciso dizer que são algumas das principais rodovias do país e que, consequentemente, proporcionam saídas para os principais centros consumidores.

Eficiência

Para proporcionar aproveitamento do espaço e eficiência logística, os projetos dos novos galpões contaram com detalhes importantes nas áreas de uso comum e privativas. O primeiro ponto está relacionado às docas de carga e descarga, onde geralmente acontecem os problemas de lentidão nas operações. Os empreendimentos da Golgi possuem a proporção mínima padrão de uma doca para cada 550 metros quadrados, o que já é um ótimo número. Mas não é somente isso que favorece a fluidez de todo o trabalho. Os projetos são concebidos para oferecer uma vaga de espera para cada duas docas, ou seja, enquanto dois caminhões são carregados ou descarregados, outro aguarda, o que proporciona um sistema rotativo bem interessante.

Ainda na área das docas, outros fatores importantes merecem destaque, como a presença de marquise para proteger a carga e descarga. Além disso, nessas áreas o piso é de concreto, de baixa manutenção, o que proporciona ainda mais agilidade. Essa característica permite que sejam utilizadas empilhadeiras nas áreas das docas, o que acelera bastante a operação.

Com pé-direito de 12 metros, os espaços podem ser entregues com ou sem mezaninos, que são construídos conforme a demanda do ocupante. Dentro dos galpões, tudo é pensado para tornar o espaço mais eficiente para quem ocupa, a exemplo da modulação entre pilares, com 22,5 metros, o que possibilita uma ótima flexibilidade para a montagem de layouts. Além disso, o piso, nivelado a laser, possui capacidade para seis toneladas por metro quadrado, mas com um diferencial importante: suporta cinco toneladas de carga pontual. Com isso, os galpões da Golgi possuem 90% de eficiência de armazenagem E, para garantir a continuidade das operações mesmo com quedas de energia da rede, os empreendimentos possuem geradores que garantem o fornecimento de energia, inclusive para as áreas privativas.

Nossos ativos buscam garantir maior eficiência operacional para os nossos clientes. Projetamos nossos condomínios com especificações triple a e construímos com a mais moderna tecnologia e qualidade, o que reflete em um menor custo operacional.

Roberto Miranda de Lima, CEO da Autonomy

Contudo, para que a operação funcione da melhor forma dentro dos galpões, é preciso cuidar, também, da organização externa. Para atender a essa demanda, os empreendimentos da Golgi possuem 54 metros de distância entre dois galpões e 4,5 metros de espaço entre a docas. Isso permite, por exemplo, que dois caminhões que terminaram de descarregar em galpões de lados opostos possam manobrar ao mesmo tempo. Além disso, existem sistemas que ajudam ainda mais na fluidez da movimentação interna, como mais vias para entrada e saída de veículos, sendo que no Golgi Jundiaí são quatro e no Golgi Rodoanel Dutra, três. Também junto à portaria, os condomínios oferecem espaços para posto fiscal dos ocupantes. Dessa forma, os caminhões não ocupam espaço nas docas enquanto os procedimentos burocráticos são realizados.

Do que é feito um triple A Certamente, o foco na eficiência operacional e de armazenagem é um dos principais destaques dos empreendimentos da Golgi, mas a empresa também está sempre atenta às outras necessidades, com o objetivo de satisfazer as necessidades das empresas e das pessoas que trabalham e que frequentam os condomínios. Nas áreas de uso comum, por exemplo, existem vestiários, refeitório, área de descompressão e apoio ao caminhoneiro. Já para garantir a segurança, os empreendimentos contam com sistemas tradicionais e diferenciados, dimensionados corretamente, a exemplo do Circuito Fechado de TV com monitoramento de 100% das áreas comuns e do perímetro. Além disso, o gradil que cerca todo o terreno possui concertina e cabo polifônico, que funciona como um sensor de presença que dispara o alarme no caso de toques, e barreiras New Jersey em pontos estratégicos. Para a segurança na portaria, que é blindada, existem cancelas antievasão e bollards, que garantem o bloqueio de caminhões. A entrada de pedestres possui torniquetes e todos os acessos, de pedestres ou veículos, são controlados por meio de um sistema de cadastro.

Mas os destaques não param por aí: a Golgi tem, também, a preocupação com a sustentabilidade. Essa característica influencia na escolha dos empreendimentos por parte de empresas que têm esse item como política de trabalho, mas também revela uma série de outros benefícios, além, claro, da redução do impacto das construções no meio ambiente. Para isso, os condomínios contam com um ótimo aproveitamento da iluminação natural nos ambientes internos, por meio de iluminação dimerizada em conjunto com domus prismáticos. Esse tipo de dispositivo não somente permite a entrada da luz natural, mas amplifica esse tipo de iluminação. Também com foco na economia de energia elétrica, toda a iluminação conta com lâmpadas LED e o aquecimento da água das duchas dos vestiários é realizado por meio de energia solar. Todos esses esforços resultam em até 70% na diminuição do consumo do recurso em relação aos empreendimentos que não possuem tais benfeitorias. No que diz respeito à economia de água, os empreendimentos da Golgi podem superar a marca de 55% de redução no consumo, como, por exemplo, por meio de sistemas de captação e reuso de águas pluviais.

Por meio dessas e de outras tantas medidas, tanto o Golgi Jundiaí quanto o Golgi Rodoanel Dutra estão em processo de certificação LEED Platinum, a categoria mais alta do selo emitido pelo United States Green Building Council (USGBC). A responsabilidade ambiental se estende para outros sistemas, como a separação de lixo reciclável e piso permeável nas áreas abertas, e chega até o conforto do usuário, como com a preocupação com a ventilação nos ambientes internos, os cuidados com a qualidade do ar, a disponibilização de bicicletários e as análises prévias para que os usuários tenham acesso fácil por meio de transporte público.

Oportunidade

Um dos principais objetivos da Golgi é oferecer condomínios com a mais alta tecnologia e com atenção aos detalhes, respeitando o investimento dos clientes, por meio do melhor aproveitamento do espaço e do tempo de operação. Ou seja, oferecer espaços com todos os benefícios de um triple A por preços de aluguel e condomínio acessíveis. Os dois empreendimentos recém-lançados estão chamando a atenção do mercado e possuem espaços disponíveis, com previsão de novas ocupações já para o primeiro trimestre de 2020.
Caso queira saber mais sobre o Golgi Rodoanel Dutra, o Golgi Jundiaí ou outros empreendimentos da empresa, entre em contato pelo telefone (11) 3524-2500 ou busque pelos perfi s no LinkedIn, Instagram e Facebook.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − 4 =